Páginas

sábado, 28 de janeiro de 2012

UFC on FOX: Evans x Davis



Rola hoje em Chicago a segunda edição do UFC on Fox (uma das edições que o UFC faz 'à parte' dos eventos principais, geralmente em lugares menores, porém com lutas da mesma importância) com o main event tendo lutas decisivas para futuras disputas de cinturão em alguns meses.

Demian Maia x Chris Weidman





Abrindo o card principal, o brasileiro Demian Maia tenta emplacar uma nova sequência de vitórias na carreira. Vindo de vitória sobre Jorge Santiago, o brasileiro expert em jiu-jítsu não finaliza ninguém desde que 'triangulou' Chael Sonnen em fevereiro de 2009; Maia lutará contra o invicto Chris Weidman que vem com sete vitórias, sendo as duas mais recentes por finalização. Apesar disso, o jiu-jítsu do americano não deve preocupar Demian que tem um dos melhores jogos de solo de todo o MMA. Tendo vencido 4 lutas por decisão unânime dos juízes desde a última finalização, e na maioria delas impondo um jogo em pé, acredito que Demian tentará rapidamente levar a luta ao chão e acabar rapidamente. Não será fácil, mas meu palpite é Demian por finalização no primeiro ou segundo round.


Chael Sonnen x Michael Bisping





Apesar de não ser a luta principal da noite, é a luta mais comentada, de certo. O vencedor desse embate disputará o cinturão dos pesos médios contra Anderson Silva aqui no Brasil. As provocações do sempre polêmico Chael Sonnen ganharam um adversário a altura: Michael Bisping, que não fica atrás no trash-talk.
Sonnen vem de polêmicas: a polêmica derrota para Anderson, a polêmica lavagem de dinheiro, a polêmica das drogas ilícitas, a polêmica das declarações e a vitória sobre Brian Stann em outubro passado.
O fato é que colocando tudo isso de lado, o que temos em Chael Sonnen? Um grande wrestler com uma mão de alface. Podemos observar isso no cartel dele: 26 vitórias, com 11 derrotas e 1 empate. Das 26 vitórias, 15 foram por decisão dos juízes (sabe aquela coisa de wrestler amarrão que juíz de MMA adora? De ficar derrubando e enrolando, derrubando e enrolando? Pois é...), outras 7 foram por nocaute. Dessas 7 consideradas nocaute, 6 foram por nocaute técnico (ou seja, aquele nocaute que não é de fato um nocaute, aquela luta que o juíz para porque o adversário provavelmente está por baixo e não consegue mais se defender), e apenas 1 foi de nocaute mesmo, com uma joelhada voadora. Ou seja, Sonnen não nocauteia alguém de fato, daqueles nocautes clássicos, da luta estar em pé, um soco entrar e puff, o adversário cair. Vamos checar as derrotas: 11 no total. 8 por finalização. Já acharam o ponto fraco do garoto? Sabe derrubar, sabe enrolar quando joga por cima, mas quando luta contra alguém que manja do que fazer no chão, sempre acaba finalizado, estando por cima ou por baixo. E oque dizer de Sonnen lutando em pé? Não é nenhum às do Boxe, nem do Muay Thai. Repetindo o que já escrevi, Sonnen é um grande wrestler com mão de alface e que, ainda por cima, deu sorte por ter o adversário trocado. Originalmente, nesse evento o americano lutaria contra Mark Muñoz que é MUITO melhor que ele na trocação e no wrestling também. Sonnen provavelmente tomaria um coro histórico, o que faria o UFC perder e muito na famigerada revanche contra Anderson Silva que, daqui alguns meses, gerará um lucro enorme para todo mundo. Óbvio que eu não estou acusando o UFC de armar uma contusão do Mark Muñoz para facilitar a vida do Sonnen, mas que tudo veio a calhar, veio. Até porque o adversário do americano nessa noite será o inglês Michael Bisping que... assim como Sonnen, não é lá um expert em nenhuma luta de trocação e não é tão bom quanto o falastrão no wrestling. Talvez a vantagem de Bisping esteja no jiu-jítsu, enquanto Sonnen vive sendo finalizado, Bisping nunca perdeu por finalização, e já venceu 4 vezes finalizando e outras 14 por nocaute ou nocaute técnico. É, talvez Bisping tenha uma vantagem na trocação também, embora as vitórias por nocaute do inglês sejam por nocaute técnico também, igual ao americano. O fato é que acredito que se conseguir manter a luta em pé, Bisping sai com a vitória. Mas isso será muito difícil porque o nível de diferença entre o wrestling dos dois é muito grande e acredito que Sonnen conseguirá derrubar o inglês facilmente. Se o Sonnen fez a lição de casa direitinho e treinou muito defesa de triângulo e de armlock, ele vence essa em mais uma decisão unânime após passar três rounds montado no Bisping dando socos, com suas mãos de alface, na cara e na barriga do inglês sem provocar machucado algum. A chance de Bisping é tentar achar a distância rapidamente na luta, jogando na longa para evitar os takedowns. Mas ainda assim meu palpite é, para a alegria geral de Dana White, Anderson Silva e dos brasileiros, uma vitória de Chael Sonnen.


Rashad Evans x Phil Davis




Luta de wrestler x wrestler tende a duas coisas: ou é aquela luta chata em que o melhor wrestler vence após amarrar a luta toda, ou um dos dois surpreende com um nocaute devastador. Qualquer uma das duas opções aqui levam a Rashad Evans como vencedor. Rashad vinha focando mais na luta em pé e nocauteou lindamente o ícone Chuck Liddell, mas depois de sua derrota para Lyoto Machida, em que aceitou a luta em pé e tomou um pau histórico do brasileiro, Rashad voltou às suas origens de wrestler e nos presentou depois disso com duas lutas e vitórias chatíssimas, à lá wrestlers americanos, contra o brasileiro Thiago Silva e o americano Rampage Jackson. Depois ainda venceu Tito Ortiz por nocaute técnico com joelhadas o corpo e socos. Mas o que chama atenção aqui é que apesar de ser o favorito numa eventual luta em que os dois apostem na trocação, Rashad tem um ponto fraco nesse quesito: seu já quase queixo de vidro. Apesar de ter somente uma derrota no cartel, o já citado nocaute para Machida, o americano já demonstrou que seu queixo pode ser um problema. Nas duas lutas seguintes, as também já citadas contra Thiago e Rampage, Rashad dominou os adversários com seu wrestling; derrubou os dois a hora que quis, jogou por cima o tempo todo, não deixou os dois fazerem nada no chão. Porém, não foi capaz de nocautea-los tecnicamente, o que o fez ficar extremamente cansado no terceiro round de ambas as lutas e fez com que tanto Thiago quanto Rampage conseguissem passar parte do terceiro round em pé e de terem chegado perto de nocautear Rashad, e só não terem o nocauteado porque também estavam tão cansados quanto ele. Rashad balançou - e feio - nas duas vezes. É o cuidado que ele tem que tomar numa eventual luta em pé, apesar de Phil Davis não ser um nocauteador nato. Davis leva a vantagem de ser bem mais alto e ter uma envergadura maior, o que facilita jogar na longa distância e evitar os takedowns de Rashad. Apesar disso tudo, acredito na experiência de Rashad que vai cozinhar essa luta até o final pra vencer por decisão unânime. Lembrando que se vencer realmente, Evans será, finalmente, o desafiante do cinturão dos meio-pesados, em posse de Jon Jones.






Nenhum comentário: