Páginas

domingo, 25 de dezembro de 2011

Top 5 - melhores músicas do Iron Maiden

Melhor que passar um natal forever alone é passar um natal forever alone escrevendo sobre música.
Foi difícil escolher a quinta posição, mas as quatro primeiras sempre foram as minhas favoritas, só variando, dependendo da época, qual é a primeira.

Vamos ao que interessa...

#5
- The Evil That Men Do (Dickinson / Harris / Smith)
Álbum: Seventh Son of a Seventh Son (1988)
Solos: Adrian Smith

Bastante presente nos set lists da banda desde que foi lançada, em 1988... usada geralmente na parte final do show, antecedendo "Fear of the Dark" e "Iron Maiden".





#4
- Revelations (Dickinson)
Álbum: Piece of Mind (1983)
Solos: Murray / Smith (Gers faz o solo do Adrian ao vivo hoje em dia, como no vídeo abaixo)


Infelizmente só vem sendo lembrada em turnês comemorativas como a "The Early Days Tour" ou a "Somewhere Back in Time Tour". Ótimas linhas de guitarra e uma interpretação fantástica do Bruce.









#3
- 2 Minutes to Midnight (Dickinson / Smith)
Álbum: Powerslave (1984)
Solos: Murray / Smith / Smith / Smith

Essa é difícil sair do set list da banda em qualquer turnê. Desde que foi lançada, só ficou de fora na tour do Seventh Son e na tour do Dance of Death. O riff rocknrollheavymetalzado de Adrian conduz a canção toda, com um refrão que os estádios cantam junto aí pelo mundo. O solo do Adrian aqui é uma obra.





#2
- The Trooper (Harris)
Álbum: Piece of Mind (1983)
Solos: Smith / Murray (depois que se tornou sexteto, o primeiro solo é feito por Smith e Gers juntos)

Essa é aquela canção que a todo momento a gente espera num show do Iron Maiden, a interpretação do Bruce, tanto "teatralmente" quanto como vocalista, e a linha de frente com os três guitarristas e Steve Harris nos PA's centrais, são de arrepiar qualquer um





#1
- Hallowed Be Thy Name (Harris)
Álbum: The Number of the Beast (1982)
Solos: Murray / Smith (Gers faz o solo de Smith ao vivo desde que a banda se tornou sexteto)

É aqui que o Bruce põe um ponto final em qualquer discussão de melhor vocalista de heavy metal. O jeito como ele canta essa canção hoje, com seus 53 anos de idade, bota pra correr aquele Bruce com 25 anos no "Live After Death". Ótima linha vocal, ótimos fraseados de guitarra e um final épico neste épico (desculpe, não deu pra evitar os dois termos iguais) composto pelo líder Steve Harris. Se tem uma canção que não pode faltar num show do Iron Maiden é essa.







Nenhum comentário: