Páginas

domingo, 6 de fevereiro de 2011

UFC 126 - Resumo do principal

Breves (?) comentários sobre as principais lutas do evento. Vamos lá...

- Silva x Belfort

Eu postei no twitter algo como: "se o Anderson brinca, começar a correr pelo octógono e baixar a guarda, vai ter nocaute... de um dos dois, mas mais tarde... se o Anderson lutar sério o nocaute rola pra um dos dois ainda no primeiro round."
O que aconteceu foi um pouco das duas coisas.
Anderson é um counter, ele gosta que os adversários o ataquem, pra ele contra-atacar fulminantemente. E Vítor é um striker clássico, ou seja, ele é o cara que ataca primeiro.
Porém, Vítor sabe que ele não estava lutando contra qualquer um e não sairia soltando socos a torto e a direito, então o começo da luta foi bem morno.
Anderson esperava por Vítor, e Vítor estudava. Vítor depois de mais de um minuto de luta começou as ações com chutes... e chegou a acertar alguns socos na cara e/ou de raspão na cara do campeão. Em um momento, Anderson foi chutar, Vítor esquivou e conseguiu uma queda, e antes mesmo de se estabeler no chão soltou uma de direita que se pega era nocaute certo.
Anderson conseguiu levantar e segundos depois deu um chute frontal na cara de Vítor, golpe muito pouco utilizado por Anderson, que deu os créditos a Steven Seagal, que vem o ajudando com golpes de Ai-Ki-Do. Fim de luta, nocaute para Anderson Silva.
Um amigo até me perguntou no Twitter: "mas já? Não era pra ter sido a luta do século?"...
Essa é a diferença... nós fãs de MMA gostamos assim... não sei os fãs de Boxe, mas nós não gostamos de ver a luta indo até o final. Nós gostamos de ver a finalização ou o nocaute logo nos primeiros rounds.
Foi a luta do século ou da década? Como "Luta", não. Mas como apelo, sim.
O MMA no Brasil será outro após a luta... estamos começando uma "nova revolução" no MMA no Brasil... a primeira foi com a criação do UFC em 1993, com Royce Gracie mostrando o Jiu-Jitsu ao mundo. A segunda foi a geração encabeçada por Vítor Belfort, em 1997/98... que culminou com os grandes campeões brasileiros no Pride. A terceira foi quando o UFC comprou o Pride, e se tornou a maior marca de MMA do mundo e se expandindo cada vez mais, que começou em 2006/07. E essa agora... academias, professores de artes marciais: se preparem que a partir de segunda-feira terão muito mais AndersonSilvaWannaBe procurando vocês.

Próximos passos:

Anderson - Se Georges St. Pierre (campeão dos meio-médios, categoria debaixo dos médios) vencer sua próxima defesa de cinturão, Dana White, presidente do UFC, já disse que St. Pierre subirá de categoria e enfrentará Anderson Silva na, que pode ser, de novo, a "luta do século".

Vítor - para mim, está na cara, enfrentará Wanderlei Silva no UFC RIO em agosto deste ano.

- Griffin x Franklin

Não foi O lutão que eu achei que seria. Franklin foi dominado nos três rounds que levou a vitória por decisão unânime dos juízes para Forrest, e faltou punch ao Forrest pra nocautear. Franklin estava a um ou dois socos de ser nocauteado no terceiro round.



Próximos passos:

Griffin - segunda vitória seguida depois de vir de duas derrotas, provavelmente pegará algum lutador que esteja mais bem rankeado e se vencer pode sonhar com o cinturão novamente. Minha aposta: UFC dá a revanche para Rampage, pra ser novo adversário do Forrest.

Franklin - vem alternando vitórias e derrotas nas últimas seis lutas. Não tenho idéia dos planos do UFC para ele. Provavelmente alguma luta contra algum outro lutador que já foi top, como ele. Ainda é visto como clássico esse tipo de combate. Como foi contra o Forrest...


- Jones x Bader

Jones dominou completamente a luta até o segundo round, quando encaixou um estrangulamento que fez Bader dar os três tapinhas.

Próximos passos:

Jones - Com a vitória ganhou a chance de disputar o cinturão dos meio-pesado contra o brasileiro Maurício Shogun, atual campeão da categoria.

Bader - provavelmente pegerá algum top 5 da categoria para tentar colocar seu nome entre os favoritos ao cinturão novamente. Meu palpite, Thiago Silva é o próximo adversário.

Nenhum comentário: